Entrevista com André Luzzi – Hortas Urbanas

“As cidades estão valorizando práticas ancestrais de articulação entre os diversos aspectos da vida, como a subsistência”, entrevista com André Luzzi, pesquisador da área de segurança alimentar e nutricional do Instituto Pólis, veiculada no Site BOL, 16 de abril de 2019.

Clique aqui e confira a matéria na íntegra!

Baixe em PDF: cartilha “Hortas urbanas: moradia urbana com tecnologia social

Confira aqui os resultados, em diferentes dimensões, que a execução da Tecnologia Social  ‘Hortas Urbanas’ vem apresentando, nos depoimentos dos  moradores e moradoras dos empreendimentos  visitados.

Para conhecer mais sobre o Projeto Hortas Urbanas, acesse o site.

Resíduo Zero: como estão os planos de saneamentos dos municípios brasileiros

Entrevista com Elisabeth Grimberg, coordenadora da área de Resíduos Sólidos do Instituto Pólis, membro da Aliança Resíduo Zero Brasil , “Resíduo Zero: como estão os planos de saneamentos dos municípios brasileiros”, veiculada no Programa Cidades Sustentáveis – Rádio CBN, 07 de abril de 2019.

Ouça aqui a entrevista na íntegra.

 

Foto: Arquivo/Agência Brasil

Entrevista com Anna Luiza Salles Souto – Juventudes

Entrevista com Anna Luiza Salles Souto, socióloga, pesquisadora e coordenadora da Área de Juventude, Cultura e Participação do Instituto Pólis.

Para Ana Luiza, há um longo caminho a percorrer tendo em vista os direitos das juventudes no país, mesmo se levando em conta o Estatuto da Juventude criado em 2013. Para ela, falar em políticas públicas para a juventude é também falar em formação dos gestores, é falar de quem aplica as políticas públicas para tratar dessa diversidade da juventude.

Confira aqui a entrevista na íntegra, veiculada no site Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil.

Conheça as publicações!

Guia Juventudes nas cidades: São Paulo

Guia Juventudes nas cidades: Distrito Federal

Guia Juventudes nas cidades: Rio de Janeiro

Guia Juventudes nas cidades: Recife

Agenda Juventude Brasil : leituras sobre uma década de mudanças

Entrevista com Elisabeth Grimberg e Michel Roberto de Souza

Entrevista com Elisabeth Grimberg, coordenadora da área de Resíduos Sólidos do Instituto Pólis, membro da Aliança Resíduo Zero Brasil e Michel Roberto de Souza,  advogado do Instituto de Defesa do Consumidor. “Direitos do Consumidor e Resíduos Sólidos”, veiculada  no *22º Programa Bom Para Todos – Rede TVT, 03 de abril de 2019.

 

 

Créditos da imagem: Rede TVT.

O que é ser uma mulher negra na cidade?

Não há como efetivar o direito à cidade sem o combate a todas as formas de discriminação racial, assim como de gênero e de orientação sexual.

Confiram o vídeo gravado com as participantes do seminário Desafios e lugares das mulheres negras na cidade, realizado pelo Instituto Pólis e Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico – IBDU.

Para ver o debate completo acesse: https://goo.gl/94TmY3

Não há como efetivar o direito à cidade sem o combate a todas as formas de discriminação racial, assim como de gênero e de orientação sexual.Hoje, 21/03, é o Dia Internacional Contra a Discriminação Racial e perguntamos "o que é ser uma mulher negra na cidade?". Confiram o vídeo gravado com as participantes do seminário Desafios e lugares das mulheres negras na cidade, realizado pelo Instituto Pólis e Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico – IBDU.Para ver o debate completo acesse: https://goo.gl/94TmY3

Publicado por Instituto Pólis em Quinta-feira, 21 de março de 2019

[EVENTO]: Desafios e lugares das mulheres negras nas cidades

Disse Marielle Franco ao receber flores em homenagem ao Dia Internacional das Mulheres:

“As rosas da resistência nascem do asfalto. A gente recebe rosas, mas vamos estar com o punho cerrado falando do nosso lugar de existência contra os mandos e desmandos que afetam nossas vidas”.

Neste mês de reflexão sobre a resistência e luta das mulheres pelos lugares públicos e de poder, o Instituto Pólis e Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico – IBDU prestam homenagem à semeadura da vereadora que defendia a subversão da lógica binária entre homem público e mulher privada.

Participam do debate:

– Gabriela Ramos (Coletivo Espelho Espelho Meu)
– Mahu Lima (Coletiva AnarcaPunk Aurora Negra, e Centro de Cultura Social da Favela Vila Dalva)
– Ednéia Gonçalves (Ação Educativa)
– Cássia Caneco (Pólis) – mediadora

As convidadas tratarão das potências, desafios e lugares que as mulheres negras seguem demarcando nas cidades na disputa por narrativas, políticas públicas e ocupação do tecido urbano.

O evento está marcado para 20 de março, 18h30 na sede do Pólis (Rua Araújo, 124 – Vila Buarque, São Paulo, SP). Para acompanhar mais informações, acesse nosso evento: https://goo.gl/ofMq1W

 

EDITAL DE SELEÇÃO PARA EQUIPE TÉCNICA: COMUNICAÇÃO E INCIDÊNCIA POLÍTICA

EDITAL DE SELEÇÃO PARA EQUIPE TÉCNICA

COMUNICAÇÃO E INCIDÊNCIA POLÍTICA

O Pólis –Instituto de Estudos, Formação e Assessoria em Políticas Sociais, organização da sociedade civil sem fins lucrativos, por meio do presente edital, vem a público divulgar a abertura de processo seletivo para contratação de profissionais para compor sua equipe técnica, para o desenvolvimento de atividades de comunicação e incidência política, nos termos e condições a seguir:

I – DAS VAGAS E REQUISITOS

A seleção destina-se ao preenchimento de 04 (quatro) vagas, com a seguinte distribuição:

  • I) 01 (uma) vaga para Coordenação de Comunicação
  • II) 02 (duas) vagas para equipe de comunicação e incidência política
  • III) 01 (uma) vaga para designer gráfico

 

São perfis desejáveis para cada uma das vagas disponíveis:

  • I) Coordenação de Comunicação: graduação em Comunicação Social,com experiência profissional mínima de 4 anos na área de comunicação e trabalhos anteriores em organizações, coletivos ou redes da sociedade civil.
  • II) Equipe de comunicação e incidência política: habilidades e competências para atividades de comunicação e atuação política, não sendo exigida uma graduação específica e nem mesmo nível superior.
  • III) Designer gráfico: habilidades e competências em produção e edição de arte gráfica, não sendo exigida uma graduação específica e nem mesmo nível superior.

 

1.3 Serão considerados na seleção os seguintes critérios gerais para todas as vagas: experiência prévia; habilidades e competências técnicas; abertura para aprendizagem de novos conteúdos; facilidade de comunicação e relacionamento; capacidade de trabalho em equipe; adaptabilidade; disponibilidade de tempo; envolvimento com coletivos, organizações ou redes da sociedade civil; afinidade temática com as ações desenvolvidas pelo Instituto Pólis, em especial no que tange ao direito à cidade e ao enfrentamento das desigualdades.

1.4 Especificamente para a vaga de Coordenação de Comunicação, será considerada também a experiência de assessoria a organizações, coletivos ou redes da sociedade civil, bem como a capacidade de articulação de múltiplas linguagens, canais e ferramentas de comunicação. Espera-se que essa coordenação seja capaz de liderar a elaboração e implementação de um plano de comunicação institucional e de planos de comunicação de projetos ou campanhas específicas.

1.5 Especificamente para as vagas destinadas à equipe de comunicação e incidência política, o Instituto Pólis deseja constituir um grupo diverso e com habilidades complementares, de modo que busca pessoas com conhecimentos e/ou experiências (não necessariamente cumulativos) em: gestão de redes sociais; assessoria de imprensa; produção e edição de audiovisual; realização de campanhas; mobilização pública; captação de recursos; educomunicação; produção cultural; dentre outras pertinentes à atuação para incidência política.

1.6 Especificamente para a vaga de designer gráfico, serão considerados conhecimentos e/ou experiências (não necessariamente cumulativos) em: elaboração de infográficos; editoração e diagramação de material gráfico; realização de campanhas; facilitação gráfica; desenvolvimento de identidade visual; elaboração de peças para redes sociais e websites.

II – DO ENFRENTAMENTO DAS DESIGUALDADES

2.1 O Instituto Pólis afirma seu compromisso com o combate às discriminações e enfrentamento das desigualdades também na composição de sua equipe. Portanto, ainda que não se trate de um requisito obrigatório da seleção, estimulamos fortemente candidaturas de pessoas negras, mulheres, pessoas LGBTI, indígenas ou quaisquer outras em processos de vulnerabilização social.

2.2 Caso haja engajamento em movimentos ou coletivos que atuam no enfrentamento das desigualdades, recomenda-se fazer constar essa informação na carta de apresentação.

III – DO PROCESSO DE SELEÇÃO

3.1 As pessoas interessadas deverão enviar obrigatoriamente: i)currículo atualizado; ii) portfóliocom trabalhos anteriormente desenvolvidos;eiii) carta de apresentação(até duas páginas) destacando sua experiência e os motivos pelo interesse na vaga pleiteada, bem como indicando duas pessoas de referências para contato (indicar nome, telefone e e-mail).

3.2 Autenticações e reconhecimentos de firmasão desnecessários.

3.3 A documentação deverá ser enviada em formato PDF para o e-mail contato@polis.org.braté as 23h59min dia 14 de março de 2019;

3.4 No título do e-mail deve constar “Seleção Equipe Técnica Pólis” e, no corpo da mensagem, o nome completo, telefone para contato e a vaga para qual está concorrendo. Uma mesma pessoa pode concorrer a mais de uma vaga.

3.5 A primeira etapa da seleção ocorrerá internamente por meio da análise do currículo, do portfólio e da carta de apresentação, sendo eliminatória.

3.6 A segunda etapa da seleção ocorrerá por meio de entrevistas entre os dias 26 e 29 de março de 2019. Para cada vaga serão selecionadas, no máximo, 5 pessoas para serem entrevistadas. Nessa etapa, a comissão de seleção poderá entrar em contato com as pessoas de referência indicadas por cada candidato(a).

3.7 O resultado final será divulgado no dia 01 de abril de 2019, quando os(as) aprovados(as) serão comunicados(as) sobre os trâmites de contratação e o início das atividades, que deverá ser imediata.

IV – DO REGIME DE CONTRATAÇÃO E DA REMUNERAÇÃO

4.1 A contratação ocorrerá por meio de prestação de serviços sem exclusividade de pessoa jurídica ou microempreendedor(a) individual.

4.2 O período da contratação é de abril a dezembro de 2019, podendo ser prorrogada a depender de disponibilidade orçamentária e interesse entre as partes.

4.3 Para fins de planejamento de horas, as atividades e responsabilidades previstas nas contratações equivalem a uma dedicação média de 30hs semanais.

4.4 Pela prestação dos serviços, as remunerações brutas médias mensais são de:

  • I) Coordenação de comunicação: R$ 6.500,00 (seis mil e quinhentos reais)
  • II) Equipe de comunicação e incidência política: R$ 5.000,00 (cinco mil reais)
  • III) Designer gráfico: R$ 5.000,00 (cinco mil reais)

4.5 A retenção e pagamento de tributos decorrentes das remunerações pela prestação dos serviços devem ser recolhidas e pagas por quem de direito.

Dúvidas e esclarecimentos podem ser dirigidos ao e-mail contato@polis.org.br.

São Paulo/SP, 26 de fevereiro de 2019

 

Pólis –Instituto de Estudos, Formação e Assessoria em Políticas Sociais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA ESTÁGIO

O Pólis – Instituto de Estudos, Formação e Assessoria em Políticas Sociais, organização da sociedade civil sem fins lucrativos, por meio do presente edital, vem a público divulgar a abertura de processo seletivo para estágio, para o desenvolvimento de atividades no âmbito de seus projetos, nos termos e condições a seguir:

 I  – DAS VAGAS

1.1 A seleção destina-se ao preenchimento de 03 (três) vagas para estágio pelo período de março a dezembro de 2019, podendo a contratação ser prorrogada até o limite de 24 meses.

1.2 São áreas de conhecimento desejáveis para cada uma das vagas disponíveis:

Vaga I – Arquitetura e urbanismo, planejamento territorial, geografia ou outras áreas afins ao planejamento urbano e regional.

Vaga II – Ciências sociais, direito, políticas públicas, administração pública, pedagogia ou outras áreas afins à mobilização social e incidência política.

Vaga III – Relações internacionais, direito, ciências sociais, políticas públicas ou administração pública. Essa vaga destina-se mais diretamente ao Projeto Plataforma Global pelo Direito à Cidade.

1.3 O trabalho envolve a elaboração de pesquisas, estudos e pareceres, sistematização de dados, organização de eventos, realização de oficinas, mobilização e relacionamento com atores da sociedade civil e governos, dentre outras atividades pertinentes à atuação do Instituto Pólis na temática do Direito à Cidade.

1.4 As pessoas interessadas devem estar regularmente matriculadas em curso de graduação em instituição de ensino superior e apresentar disponibilidade de 5 (cinco) horas diárias e 25 (vinte e cinco) horas semanais, preferencialmente no turno da tarde.

1.5 As atividades serão desenvolvidas principalmente na sede do Instituto Pólis, localizada na Rua Araújo 124, República, São Paulo/SP, podendo existir ocasiões em que algumas atividades sejam realizadas em outras localidades.

II – DOS REQUISITOS PARA A SELEÇÃO

2.1 Serão considerados na seleção os seguintes critérios classificatórios gerais (não eliminatórios): experiência acadêmica; participação em projetos de pesquisa ou extensão universitárias; envolvimento com coletivos ou organizações da sociedade civil; habilidades na utilização de programas de edição de texto e planilhas; afinidade temática com as ações desenvolvidas pelo Instituto Pólis.

2.2 Especificamente para a VAGA I, serão consideradas também as habilidades com utilização de programas de georreferenciamento e produção cartográfica.

2.3 Especificamente para a VAGA II, será considerada também experiência com educação popular e/ou arte educação.

2.4 Especificamente para a VAGA III, será considerado também o domínio de línguas estrangeiras.

III – DO ENFRENTAMENTO DAS DESIGUALDADES

3.1 O Instituto Pólis afirma seu compromisso com o combate às discriminações e enfrentamento das desigualdades também na composição de sua equipe. Portanto, ainda que não se trate de um requisito obrigatório da seleção, estimulamos candidaturas de pessoas negras, mulheres, pessoas LGBTI, indígenas ou quaisquer outras em processos de vulnerabilização social.

3.2 Caso haja engajamento em movimentos ou coletivos que atuam no enfrentamento das desigualdades, deve-se constar essa informação na carta de apresentação.

IV – DO PROCESSO DE SELEÇÃO

4.1 Os(as) interessados(as) deverão enviar obrigatoriamente: a) currículo atualizado; b) cópia simples do histórico escolar; c) carta de apresentação (até duas páginas) destacando sua experiência e os motivos pelo interesse na vaga pleiteada. A critério do(a) candidato(a), poderá ser enviado também portfólio com trabalhos anteriores.

4.2 O histórico escolar destina-se a simples verificação do desempenho acadêmico, sendo dispensadas declarações formais da coordenação do curso, de forma que serão aceitas versões extraídas do sistema on-line da instituição.

4.3 Autenticações e reconhecimentos de firma são desnecessários.

4.4 A documentação deverá ser enviada em formato PDF para o e-mail contato@polis.org.br até as 20h dia 26 de fevereiro de 2019;

4.5 No título do e-mail deve constar “Seleção Estágio Pólis” e, no corpo da mensagem, o nome completo, telefone para contato e a vaga para qual está concorrendo. Uma mesma pessoa pode concorrer a mais de uma vaga.

4.6 A primeira etapa da seleção ocorrerá internamente por meio da análise do currículo, do histórico escolar e da carta de apresentação, sendo eliminatória.

4.7 A segunda etapa da seleção ocorrerá por meio de entrevistas. Para cada vaga serão selecionadas, no máximo, 5 pessoas para serem entrevistadas pela comissão de seleção entre os dias 13 e 15 de março de 2019.

4.8 O resultado final será divulgado no dia 18 de março de 2019, quando os(as) aprovados(as) serão comunicados(as) sobre os trâmites de contratação e o início das atividades, que deverá ser imediata.

V – DA REMUNERAÇÃO

A bolsa de estágio tem o valor mensal de R$ 998,00 (novecentos e noventa e oito reais), ao qual será acrescido de auxílio transporte no valor de R$ 190,00 (cento e noventa reais).

 

São Paulo/SP, 12 de fevereiro de 2019

Pólis – Instituto de Estudos, Formação e Assessoria em Políticas Sociais

Entrevista com Elisabeth Grimberg – Composto no solo é chave contra mudanças do clima na Califórnia

Entrevista com Elisabeth Grimberg, coordenadora da área de Resíduos Sólidos do Instituto Pólis, membro da Aliança Resíduo Zero Brasil, “Composto no solo é chave contra mudanças do clima na Califórnia “, veiculada no Jornal Folha de S. Paulo – Colunista Mara Gama, 08 de fevereiro de 2019.

A discussão sobre estratégias para captura de carbono foi o foco do seminário “Desperdício Zero: sequestro de carbono e clima”, realizado dia 31 de janeiro, em São Paulo, com a presença de Drew.

Confira aqui a reportagem na íntegra.

Veja aqui as fotos do evento.

Entrevista com Henrique Frota – Mães Solo – Mapa da Desigualdade

Confira entrevista com Henrique Frota, ” Mães Solo- Mapa da Desigualdade”, veiculada no 15º Programa Bom Para Todos – Rede TVT, 06 de fevereiro de 2019.

 

 

Leia mais

 Mapa da Desigualdade 2017 completo – Rede Nossa São Paulo

Veja também

Mapa da Desigualdade da Primeira Infância, (2017) iniciativa da Rede Nossa São PauloPrograma Cidades Sustentáveis e Fundação Bernard van Leer

Créditos da imagem: Rede TVT.