O Instituto Pólis é uma ONG (Organização Não Governamental) de atuação nacional e internacional. Fundado em 1987, o Pólis atua na construção de cidades justas, sustentáveis e democráticas, por meio de pesquisas, assessoria e formação que resultem em mais políticas públicas e no avanço do desenvolvimento local.

Coletivos da zona sul da cidade realizam I Mostra Cultural do Grajaú

Coletivos da zona sul da cidade realizam I Mostra Cultural do Grajaú
Participação Cidadã, Cidadania Cultural, Democracia e Participação, Convivência e Paz
5 de novembro de 2010

 

Moradores, grupos, coletivos e artistas do extremo sul de São Paulo vão realizar a I Mostra Cultural do Grajaú entre os dias 7 e 13 de novembro. O objetivo do evento é o de reivindicar políticas públicas que promovam a cultura, a ocupação efetiva de equipamentos e espaços públicos na região e na cidade, a realização de festivais, mostras, palestras, debates, intervenções, troca de processos.

Leia abaixo a programação do evento e o manifesto assinado por diversos grupos atuantes na região.

Manifesto Cultural: o movimento é cultural e a política é pública

Somos grupos, coletivos, artistas e moradores do extremo sul da cidade de São Paulo, que acreditam na cultura enquanto um direito humano, e exercem um fazer cultural que foge a um ativismo vazio, mercadológico e sem propósito, fazemos cultura não só para mostrar nosso talento, mas utilizamos nossas ferramentas de expressão artística para estabelecer uma comunicação direta e franca com a sociedade, hoje esse distrito conhecido como Capela do Socorro (que agrupa as regiões Socorro, Cidade Dutra e Grajaú) se encontra em total descaso com a ineficácia na execução de políticas públicas, não somente com relação a área cultural, mas também em diversos outros setores, que fazem com que a população sofra com a má administração pública, hoje nos encontramos sobre a eminência de diversas violências e violações de direitos fundamentais e inerentes a existência humana.

As manifestações culturais são um retrato do meio social que vivemos, boa parte das nossas ações são pautadas nas lutas cotidianas travadas pelos habitantes desta região, e aqui reivindicamos uma mudança deste cenário de desrespeito por parte dos governantes a frente desta administração pública regional, por vezes fizemos propostas de dialogo com o Estado ou o procuramos para cobrar que façam seu trabalho, e por vezes fomos ignorados, tratados com truculência e descaso.

Queremos com este manifesto evidenciar uma situação crítica que todos/as conhecemos bem, acreditando na troca como uma maneira de se colocar no mundo. Entendemos que a autonomia e a articulação entre os grupos possam promover e consolidar o alcance e a conquista de nossos objetivos comuns, entre eles: a ocupação efetiva de equipamentos e espaços públicos em nossas comunidades, a realização de festivais, mostras, palestras, debates, intervenções, troca de processos, e principalmente, reivindicar políticas públicas eficazes que fomentem a produção cultural em nossas comunidades.

Por isso essa luta tem que ser de fato democrática, na raiz da palavra, em que o povo tenha o controle das decisões e uma participação sócio-política.

O Movimento é Cultural e a Política tem que ser Pública!

Assinam este manifesto os grupos:

CEDECA Interlagos (Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente)
NCA-Núcleo de Comunicação Alternativa.
Cia Humbalada de Teatro.
Coletivo Imargem
Coletivo Radioativo
Rede de Comunidade do Extremo Sul de São Paulo.

Anterior / Próximo