O Instituto Pólis é uma ONG (Organização Não Governamental) de atuação nacional e internacional. Fundado em 1987, o Pólis atua na construção de cidades justas, sustentáveis e democráticas, por meio de pesquisas, assessoria e formação que resultem em mais políticas públicas e no avanço do desenvolvimento local.

Entidades questionam alteração do zoneamento: última audiência pública ocorre hoje, dia 28

Urbanismo, Direito à Cidade, Reforma Urbana
28 de Fevereiro de 2018

Hoje, dia 28/02, ocorre a última das cinco audiências públicas regionais que a Prefeitura Municipal de São Paulo promove para apresentar e discutir sua proposta de alteração da Lei de Zoneamento da cidade (minuta que altera a Lei nº16.402/16). Mais de 150 entidades, entre organizações não-governamentais, movimentos, universidades e coletivos de diversas naturezas, assinam um documento que levanta os graves problemas da proposta da gestão municipal que traz mudanças preocupantes ao atual zoneamento e fere diretrizes do Plano Diretor de São Paulo (Lei nº 16.050/14). Para o grupo de entidades, as alterações não são apenas “ajustes” como afirma a Prefeitura e comprometem os principais instrumentos de planejamento e desenvolvimento urbano da cidade. A audiência ocorre no SESC Consolação às 18h30. O endereço é Rua Dr. Vila Nova, 245 – Vila Buarque.

VEJA MAIS

Para ler a carta aberta que explica os problemas da proposta de alteração do zoneamento da atual gestão, clique aquiCARTA ABERTA AO PREFEITO DE SÃO PAULO JOÃO DÓRIA

Para ver uma cartilha ilustrada que explica os problemas das principais alterações, clique aquiALTERAÇÕES ILUSTRADAS

Exemplo ilustrado do impacto negativo de uma das alterações da minuta da Prefeitura

 

Confira  também

Entrevista da Dani Klintowitz, coordenadora geral do Instituto Pólis, para a reportagem da TV Globo sobre a proposta de alteração do zoneamento de São Paulo.

“Organizações lançam campanha para debater mudanças na Lei de Zoneamento com João Dória” – Danielle Klintowitz, urbanista e coordenadora geral do Instituto Pólis, explica. Entrevista à jornalista Marilu Cabañas.
Anterior / Próximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 5 =