O Instituto Pólis é uma ONG (Organização Não Governamental) de atuação nacional e internacional. Fundado em 1987, o Pólis atua na construção de cidades justas, sustentáveis e democráticas, por meio de pesquisas, assessoria e formação que resultem em mais políticas públicas e no avanço do desenvolvimento local.

Especialistas contestam privatização do Bilhete Único em SP

bilhete único privatização João Doria PSDB
Direito à Cidade, Reforma Urbana
9 de fevereiro de 2017

Em entrevista ao Brasil de Fato, especialistas apresentam argumentos que desmontam a total eficiência da privatização para os cofres públicos municipais

O prefeito João Doria (PSDB) anunciou recentemente que pretende entregar a gestão do Bilhete Único para o setor privado. A medida faz parte de uma série de privatizações de uma lista de 52 itens privatizáveis. A gestão afirma que o plano é diminuir os gastos municipais. Com a privatização da gestão do Bilhete Único, o atual prefeito afirmou que pode haver uma economia de R$ 400 milhões para os cofres públicos.

Porém, em entrevista ao Brasil de Fato, especialistas, entre eles Hélio Wicher Neto, pesquisador do Instituto Pólis e mestre em Planejamento e Gestão Territorial, contestam os argumentos utilizados pela nova gestão. Para Neto, “não há modelagem que demonstre que o retorno será suficiente e que o Estado não terá que bancar nada [da gestão do BU]“, questiona.

Clique aqui para ler a matéria na íntegra

 

Anterior / Próximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>