O Instituto Pólis é uma ONG (Organização Não Governamental) de atuação nacional e internacional. Fundado em 1987, o Pólis atua na construção de cidades justas, sustentáveis e democráticas, por meio de pesquisas, assessoria e formação que resultem em mais políticas públicas e no avanço do desenvolvimento local.

Vídeo: Direitos Humanos e Desmilitarização da Polícia

Bombas de efeito moral, pancadas com cassetete, spray de pimenta, empurrões, balas de borracha e detenções arbitrárias. Uma reação desproporcional que reflete a criminalização dos movimentos sociais e da população contrária ao governo Temer, sob uma cobertura midiática distorcida, onde a baderna e o medo são usados como pretextos para cercear o direito à livre expressão e manifestação. Não se trata do fim da polícia, mas de sua desmilitarização.

Na reunião do Conselho de Direitos Humanos da ONU do dia 30 de Maio de 2012, o Brasil recebeu 170 recomendações para a melhoria dos direitos humanos no país. Dentre estas está a de abolir a Polícia Militar, pois, de acordo com o relatório, a PM é “acusada de execuções sumárias e de violações (de direitos humanos)” dito pelo Governo da Dinamarca e que seu serviço é caracterizado como “esquadrões da morte” frisado pela Coréia do Sul e Austrália.

Profissionais entrevistados:

SILVIO CACCIA BAVA, sociólogo, Instituto Pólis e Jornal Le Monde Diplomatique Brasil
CAROLINE OLIVEIRA, jornalista, Instituto Pólis
HAMILTON FARIA, poeta, coordenador de cultura, Instituto Pólis
DANIELLE KLINTOWITZ, urbanista, Instituto Polis
NATASHA MINCOFF MENEGON, arquiteta e urbanista, Instituto Pólis
MARGARETH MATIKO UEMURA, arquiteta e urbanista, Instituto Pólis
MAJU M. GOMES, agrônoma, Instituto Pólis
ANNA LUIZA SALLES SOUTO, socióloga, Instituto Pólis
HENRIQUE FROTA, advogado, Instituto Pólis