O Instituto Pólis é uma ONG (Organização Não Governamental) de atuação nacional e internacional. Fundado em 1987, o Pólis atua na construção de cidades justas, sustentáveis e democráticas, por meio de pesquisas, assessoria e formação que resultem em mais políticas públicas e no avanço do desenvolvimento local.

Instituto Pólis adere ao Pacto Educativo da Scholas Occurrentes e da Rede Cultura Viva Comunitária

Cidadania Cultural, Convivência e Paz
24 de fevereiro de 2016

O Instituto Pólis aderiu ao acordo da fundação Scholas Occurrentes. Assinado pelo historiador Célio Turino e pelo Papa Francisco, o convênio firma uma cooperação entre a Scholas e a rede Cultura Viva Comunitária. Fundada em 2013 pelo Papa, a organização internacional busca estabelecer uma integração social e alcançar a paz entre os povos. A partir da atuação em escolas e comunidades educativas públicas e privadas, o projeto procura provocar uma mudança de paradigmas na educação por meio da arte, do esporte e da tecnologia.

A rede Cultura Viva Comunitária integra 17 países e mescla arte, cultura e comunicação popular em experiências culturais comunitárias, em âmbito nacional e continental. A rede tem como proposta incidir sobre políticas públicas relacionadas ao desenvolvimento cultural na América Latina e expandir a experiência dos pontos de cultura, contribuindo para o diálogo intercultural entre várias países.

Assim como a Scholas Occurrentes, a Cultura Viva Comunitária compreende a importância da arte na cultura como dimensão educativa, capaz de provocar profundas transformações na sociedade tanto em âmbitos econômicos, políticos e sociais quanto vinculadas à natureza.

Para o poeta e coordenador da área de Cultura do Instituto Pólis, Hamilton Faria, a adesão do Instituto ao convênio dialoga com a história de contribuições do Pólis para o desenvolvimento humano, a cultura de paz e o reencantamento do mundo. Para Faria, é necessário construirmos a missão de multiplicar pelo mundo Pontos de Encontro, para que a cultura de paz se propague pelo planeta.

No dia 19 de fevereiro, cerca de 200 pessoas reuniram-se com o coordenador do convênio, Célio Turino, no Teatro Commune para uma conversa sobre as primeiras impressões do acordo e a declaração de intenções de pessoas e entidades da sociedade civil – ONGs, associações comunitárias, artistas, professores e personalidades em geral.

Juntas, as organizações pretendem trabalhar na criação de ações que construam um novo paradigma educativo, tendo como foco a Arte. O acordo tem como propósito envolver atores sociais que contribuam para a integração da sociedade global e, também, busca delinear caminhos que combinem crescimento econômico, progresso técnico e desenvolvimento social integral.

*Imagem: IberCultura Viva

Anterior / Próximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *